O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

quinta-feira, outubro 06, 2005

S.J. Madeira: Acidente de trabalho mata ex-jornalista

Um acidente de trabalho matou, anteontem, um ex-jornalista do jornal "O Regional" e "Rádio Regional Sanjoanense". Hélder Neves tinha 28 anos e actualmente era funcionário do Museu da Chapelaria em S. João da Madeira.

Francisco Manuel

Eram cerca das 19 horas da passada terça-feira, quando Helder Neves foi fechar a porta da entrada principal do edifício e esta lhe caiu em cima. Segundo testemunhas no local, duas das estruturas da porta de correr, terão desencaixado dos trilhos, caindo em cima da vítima que apesar de ainda ter sido assistida no local por um enfermeiro e um aluno finalista de medicina, até chegarem os bombeiros, acabaria por falecer, já de madrugada, no Hospital de S. Sebastião, para onde foi transferido depois de assistido primeiramente no Hospital de S. João da Madeira.
À hora em que ocorreu o acidente realizava-se, ali, um torneio de xadrez que contava com a presença de cerca de sete dezenas de participantes, acabando por transformar em tragédia aquilo que deveria ser uma festa, deixando todos consternados.
Castro Almeida, presidente da Câmara de S. João da Madeira, afirma que esta é uma "hora de profundo pesar", e que "a preocupação da Câmara Municipal dirige-se, em primeiro lugar, para o apoio que é necessário garantir à família do nosso colaborador". Sobre o acidente a autarquia garante que "já constituiu uma comissão com especialistas da Faculdade de Engenharia do Porto e do Instituto de Soldadura e Qualidade para proceder a um rigoroso inquérito", apesar da "empresa que fez a recuperação do edifício já ter comunicado à Câmara que assume as suas responsabilidades no sucedido".

Trocou jornalismo por hotelaria

Pessoa afável, Hélder Neves começou a sua carreira jornalística na «Rádio Informédia», em S. João da Madeira, mas viria a ser no jornal "O Regional" e na "Rádio Regional Sanjoanense", desde Setembro de 1996, que se viria a afirmar como jornalista da imprensa regional. Em Outubro de 2004, suspende a sua profissão, para rumar a Inglaterra com a pretensão de efectuar um curso de hotelaria.
As saudades da mulher e da filha de três anos, bem como o nascimento de uma outra filha, agora com cinco meses, fizeram-no regressar poucos meses depois. Em Junho de 2005 começava a trabalhar no Museu da Chapelaria inaugurado a 22 de Junho.

Fachada ruiu em 2003

Este é o segundo acidente ocorrido no edifício em pouco mais de dois anos. A 27 de Agosto de 2003, quando ainda decorriam as obras de recuperação do edifício (antiga fábrica Sanjo) uma fachada, com cerca de dez metros de comprimento e dez de altura, da, ruiu, sem contudo fazer qualquer vítima. Logo na altura o presidente da Câmara mostrou-se desagradado com o acidente e criou "uma comissão técnica de inquérito para apuramento de responsabilidades". De acordo com o autarca, a obra de recuperação do edifício estava entregue a uma empresa credenciada e existia uma empresa de fiscalização, contratada pela Câmara, pelo que isto "não poderia nunca
Acontecer".
Por causa deste acidente o PSD, que actualmente lidera a autarquia de S. João da Madeira, suspendeu todas as iniciativas de campanha que tinha previstas até sexta-feira, último dia que os partidos têm para esgrimir argumentos políticos que convençam o eleitorado.