O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

quarta-feira, setembro 28, 2005

S.J.Madeira: Castro Almeida apela à mobilização


Castro Almeida apela à mobilização do eleitorado, advertindo “as sondagens não ganham eleições”. No primeiro mega jantar do PSD, o candidato deixou também a garantia que não irá “responder a agressões verbais, nem entrar em baixa política”.

Francisco Manuel



Castro Almeida exortou os cerca de 1.200 apoiantes (segundo a organização) a irem às urnas lembrando que “só com votos se ganham eleições”. “Todos dizem que vamos ganhar, e eu também penso o mesmo, mas isso é perigoso, porque para ganhar é preciso votar”, salientou. O candidato laranja vincou também que “quantos mais votos tiver, mais poder vai ter para reivindicar apoios junto do Governo”.

Já na recta final do seu discurso, Castro Almeida, quis deixar claro que da sua boca ninguém irá ouvir uma palavra crítica sobre os adversários, garantindo que os respeita. Sem nunca se dirigir directamente aos seus adversários políticos, Castro Almeida aproveitou para enviar o recado ao PS e ao seu candidato Américo Santos, que não lhe têm poupado críticas. “Vamos manter a postura”, disse, antes de acrescentar: “Não contem comigo para ataques pessoais e responder a baixa política”. Castro Almeida deu ainda a garantia que na sua campanha irá discutir política, estratégias e projectos.

Antes Castro Almeida falou da obra feita salientando que fez mais do que o prometeu em 2001, garantindo que só promete o que sabe que cumpre. No momento em que parte para esta “corrida” eleitoral, Castro Almeida apresentou dez novas propostas para a cidade e que espera cumprir no próximo mandato. A Casa das Artes e do Espectáculo que vai nascer no Cinema Imperador, e as novas auto-estradas que ligarão a cidade ao Porto e a Ovar, são duas das suas bandeiras. Se a Casa das Artes e do Espectáculo vai ser única no país, as auto-estradas foram aprovadas em Conselho de Ministros e já estão em fase de concurso internacional, por isso, o candidato laranja espera que “passem do papel à obra”.

A despoluição e requalificação do Rio Ul, é para continuar mas o que vai “marcar o próximo mandato”, segundo Castro Almeida, é a requalificação dos bairros sociais.
A abrir os discursos, e ainda antes do jantar ser servido, Marques Mendes afirmou que ao fim de quatro anos Castro Almeida foi a confirmação daquilo que esperava para S. João da Madeira. O presidente do PSD, não poupou elogios ao candidato, que definiu como “perseverante, determinado e reivindicativo”, lembrou que é a ela que se deve, por exemplo, a instalação da primeira Escola Nacional dos Inspectores do Trabalho na cidade. “Castro Almeida é uma figura nacional, foi membro do Governo, e essa projecção tem sido importante para S. João da Madeira, que foi projectada no plano nacional e regional”, afirmou.

De acordo com Marques Mendes, Castro Almeida “em quatro anos já formou a imagem de presidente da Câmara rigoroso, e é conhecido por isso em todo o país”. Recordando a vitória do candidato do PSD em S. João da Madeira em 2001, o líder social-democrata sublinhou que agora é importante que ela seja “renovada e reforçada”.

1 Comments:

Enviar um comentário

<< Home