O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

domingo, setembro 18, 2005

PSD quer maioria absoluta na Câmara de Ovar

O candidato do PSD à Câmara de Ovar pediu ontem, pela primeira vez ao eleitorado uma maioria absoluta para governar a autarquia vareira que desde há 12 anos está nas “mãos” dos socialistas. Álvaro Santos começou por falar na “mobilização” do “mar laranja” que o estava a apoiar na praia do Furadouro, e terminou com o apelo ao voto útil no PSD.

Francisco Manuel

“É tempo de mudar o ciclo socialista que dura há 12 longos anos e já deu o que tinha a dar”, afirmou o candidato social-democrata aos cerca de um milhar de apoiantes que quase encheram o Mercado do Furadouro. Logo a seguir advertiu a multidão que “para mudar é preciso uma maioria”, e apelou às “consciências” para não “desperdiçarem o seu voto nos pequenos partidos”. “Devem concentrar o seu voto, no voto útil, que é no PSD”, alegando que assim poderá “cumprir o seu programa eleitoral”, voltando a pedir “uma maioria, porque a vitória está perfeitamente ao nosso alcance, por isso temos de ter uma maioria para governar”.

Depois de ter iniciado a sua intervenção referindo-se “à mobilização”, que segundo ele, se está a criar à volta da sua candidatura, falou no “mar laranja”, para afirmar que “esta é uma candidatura vitoriosa”. Álvaro Santos optou por não se referir directamente ao seu adversário do PS, e também presidente de Câmara, Manuel Oliveira, afirmando que “não queria falar de política, mas de uma coisa muito mais importante, que é a felicidade, e a alegria”, que disse, “se tem vindo a perder”.

Nesta viragem do seu discurso eleitoral, Álvaro Santos deixou vincado que quer “recuperar o orgulho vareiro, que se tem vindo a perder nestes anos para os concelhos vizinhos”.
Depois de elencar alguns dos aspectos do seu currículo, onde trabalhou juntamente com o Arlindo Cunha, Amílcar Theias, ou Vieira de Carvalho – presidente da Câmara da Maia, já falecido – o candidato “laranja” disse ter “um sonho”: “transformar este concelho num concelho moderno, com melhor qualidade de vida”.

Mais uma vez falou nos seus 10 compromissos de honra, que passam pela conclusão do saneamento básico, “uma obra que não é de fachada, mas tem de ser feita”, um parque empresarial e um pólo tecnológico, criar quatro parques verdes em todo o concelho, criar um espaço para acolher as sedes dos grupos de Carnaval e das Escolas de Samba, promover a qualificação profissional de 900 pessoas em três anos, através de programas comunitários de formação profissional, apoiar a construção de duas novas piscinas a norte e a sul do concelho, requalificação de três avenidas de acesso ao litoral, criar 500 novos lugares de estacionamento na cidade de Ovar, “fundamental para dinamizar o comércio tradicional”, um centro de serviços em Esmoriz e incentivar a construção dois novos hotéis nas praias do Furadouro e Esmoriz.