O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

sábado, setembro 10, 2005

Oliveira de Azeméis: Presidente da Câmara não faz inaugurações em período eleitoral




O presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis e também (re)candidato do PSD às autárquicas de 9 de Outubro, garantiu hoje que não irá fazer qualquer inauguração durante a pré-campanha e campanha eleitoral.



Francisco Manuel






“Não vou aproveitar os próximos dias de pré-campanha para, de forma desenfreada, proceder a mais inaugurações”, afirmou Ápio Assunção durante a cerimónia de inauguração da Via do Nordeste, o maior investimento rodoviário do concelho de sempre.

O autarca social-democrata fez “questão de terminar um longo ciclo de inaugurações nesta obra” que em breve deverá arrancar para a sua quarta e última fase. O troço hoje inaugurado, entre o campo de futebol do Cesarense e o conhecido restaurante Lindolfo, em Cesar, é o terceiro de uma via que liga a sede de concelho às freguesias localizadas no nordeste das terras de La Salette, e foi baptizada com o nome de Avenida Comendador Ângelo da Silva Azevedo, ex-presidente da Câmara, ex-presidente da Junta de Cesar e conhecido empresário do concelho.

Depois de evocar António Gedeão, “O sonho comanda a vida”, Ápio Assunção definiu esta via como “decisiva para o futuro de Oliveira de Azeméis”.

No total, segundo o autarca, a via do Nordeste que liga o “coração” do concelho às freguesias de Pindelo, Bustelo, Nogueira do Cravo, Cesar, e muito em breve Fajões, representa um investimento, “não é um custo”, que ultrapassa os cinco milhões de euros. Com a sua entrada em funcionamento, foram também eliminados alguns dos pontos “negros” da circulação rodoviária, quer em matéria de sinistralidade, quer na fluidez do tráfego que sofria de vários “estrangulamentos”.

Este importante eixo viário, que se iniciou com uma proposta do Plano Director Municipal (PDM) de 1995, arrancou com alguma polémica, mas hoje é considerada, unanimemente como uma “obra emblemática e marcante”, segundo Ápio Assunção. Concretiza, também, uma antiga aspiração destas populações e potencia as zonas industriais servidas pela nova via que vêem melhoradas as condições para o escoamento dos seus produtos.

Presente também nesta cerimónia, Hermínio Loureiro, deputado do PSD, ex-secretário de Estado do Desporto, e também presidente da Assembleia Municipal de Oliveira de Azeméis, garantiu que “podemos falar, verdadeiramente, de uma visão de futuro”.
Esta terceira fase custou 2,5 milhões de euros faltando apenas para concluir todo o traçado a execução da quarta fase entre a rotunda do Lindolfo, em Cesar, e o cruzamento com a EN237, em Fajões.

O projecto é da responsabilidade do Gabinete de Apoio Técnico do Entre Douro e Vouga.

1 Comments:

  • At 11 setembro, 2005 19:44, Blogger Laranjada Ovarense said…

    Muitos Comendadores há em Oliveira de Azeméis ...
    Mas antes Comendadores com dinheiro e amor à terra que doutorzecos tesos e que à primeira oportunidade renegam as origem, como alguns que eu conheço cá pela minha terra!
    Cumprimentos,

     

Enviar um comentário

<< Home