O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

sexta-feira, agosto 19, 2005

Um artigo de apoio

Caros Amigos

Sou, com muito orgulho, um colaborador regular do jornal "Matosinhos Hoje" que, como sabem é propriedade de um dos homens que ajudou a construir o nome do Comércio do Porto, Joaquim Queirós. Porque adoro jornais, sou um leitor viciado, embora não seja leitor habitual do CP, e também sou um apaixonado pelo Porto (cidade e região), fiquei extremamente desgostoso e emocionado com o encerramento (temporário, tem de ser!) do vosso jornal.

Por isso elaborei o artigo que vos envio em anexo (saiu na edição de 3 de Agosto) que, para além de um grito de protesto, é uma forma modesta, mas para mim é a possível, de homenagear esse jovem de mais de século e meio.

Um grande abraço solidário e que este contributo sirva para vos dar mais um pouco de força para essa luta que estão a travar para pôr nas bancas esse título tão prestigiado e que honra a cidade que traz o cabeçalho. Se alguma coisa puder fazer, contem comigo.

Manuel Faria de Almeida


A morte nunca existiu

Canta José Mário Branco no seu magnífico “Margem de Certa Maneira”. É o que devemos gritar quando assistimos, impotentes, à morte, que queremos apenas anunciada, de um jovem de 154 anos chamado Comércio do Porto. Jovem porque nascia todos os dias e jovem pelo que irradiava de esperança e vigor a pena (teclas) daquelas dezenas de trabalhadores que, com um brilhozinho nos olhos (agora é o Sérgio), fizeram aquela que NÃO poderá ser a última edição do Comércio.

Os meus leitores conhecem o meu amor (vício?) pelos jornais. Desde miúdo que entrava em minha casa, pela mão do meu falecido pai, o Primeiro de Janeiro. Foi num “Janeiro” que, surpresa da família, juntei as minhas primeiras letras e soletrei as minhas primeiras palavras. Mais tarde, enquanto não se abriam as sebentas, no Café Diplomata o JN era disputado e lido. Habituei-me ao “Notícias” e nunca mais deixei de o comprar, sendo minha companhia diária nestes décadas de vida que já levo. Entretanto, outros títulos apareceram e fui elegendo outras leituras. Sem ser um leitor habitual do Comércio, revoltei-me com o encerramento deste título que, para além de tudo, era uma voz plural do Porto e do Norte. Sempre fiel às suas raízes tripeiras, foi meu companheiro em alturas de férias porque o JN, subordinado ao poder económico e com a moda das edições locais, deixou os leitores portuenses, quando ausentes, sem notícias da sua terra.

É este mesmo poder que acabou com uma vida feita de milhões de notícias e de leitores, de centenas de jornalistas, construída de memória, fazendo história todos os dias com aquele título que ostenta o nome da terra a que orgulhosamente pertence. Deixo uma pergunta no ar. Que farão todos aqueles, empresários, políticos, artistas, que nas páginas do “último” CP clamaram injustiça pelo encerramento? Serão os mesmos que, quando a NTV se calou, também se silenciaram depois de andarem a tecer loas ao projecto e à sua importância para a cidade, a Área Metropolitana, a região? E onde está o senhor Presidente da Câmara? Às voltas com o buraco em que se meteu com o buraco de Ceuta, com a forma leviana como lidou com a questão do Bolhão ou com a infamante situação do Bairro de S. João de Deus que, depois de todo o barulho, continua exactamente na mesma? Ou o Comércio é uma daquelas instituições da cidade que, por serem incómodas, até dão jeito calarem-se para libertarem o Rio de poluição eleitoral?

Caro Amigo Joaquim Queirós. Neste dia, de certeza que os seus olhos brilharam de modo diferente por ter de suportar o fim de um menino que lhe é tão querido e de quem foi Director durante muitos e profícuos anos. Para si, também, um abraço solidário, numa hora necessariamente difícil.

1 Comments:

  • At 20 agosto, 2005 20:50, Blogger AM said…

    Viva Manel

    Visita-me no ForumSede

    http://forumsede.blogspot.com/

    (Adivinhas logo quem sou mas não divulgues publicamente OK?)

    (As nossas meninas são lindas como os pais) :):):)

    AMNM

     

Enviar um comentário

<< Home