O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

segunda-feira, agosto 22, 2005

Temos treinador! (na bancada)

No domingo passado regressei ao Estádio do Dragão, desta vez na condição de adepto de futebol (coisa que já não acontecia há muito tempo...).
Neste regresso a elemento da tribo de futebol comecei por registar aquilo que já desconfiava. O desporto-rei é, decididamente, modalidade para gente rica e residirá aí uma das explicações para os inúmeros lugares vazios que inundam os estádios de futebol portugueses. Não foi esse o caso do FC Porto-Estrela da Amadora, mas a verdade é que pagar 25 euros (o preço mais barato) para ver um jogo de futebol não é para qualquer bolso. Ou então, há quem prescinda de alguns bens essenciais para ter um lugar no estádio... E a verdade é que a qualidade do espectáculo até nem foi por aí além. Valeu a fome de bola, que é coisa comum a praticantes e adeptos.
Mas, vem isto a propósito do meu regresso à condição de adepto e amante do futebol, depois de uns anos a ir aos estádios por obrigação profissional ou, a maior parte das vezes, longe destes por... impedimento profissional.
E isto de ver futebol no estádio, no meio dos adeptos anónimos, tem sempre a sua piada. Muito mais do que ver o jogo do alto da bancada para a imprensa... Sobretudo por aquilo que se ouve.
Esquecendo os habituais "piropos" à equipa adversária e ao árbitro, este regresso à bancada do Dragão levou-me a uma conclusão: o problema do FC Porto não é falta de treinadores. Aliás, descobri um particularmente talentoso, bem à medida de uma equipa que se quer vencedora. Não sei como se chama o senhor, mas o certo é que levei com ele os 90 minutos inteirinhos, podendo colher os frutos da sua inesgotável sabedoria futebolística. Ele orientou os atletas (mas por que raio é que nunca fizeram aquilo que ele mandou?...), ele tratou de desmoralizar o adversário, ele pôs o árbitro em sentido e explicou-lhe as regras que vêm (virão?!!!) escritas no International Board.
Curiosa foi a avaliação que o "Mister" da bancada foi fazendo dos "seus" próprios jogadores. Fiquei a saber que o Vítor Baía "não vale nada" e já devia ter dado o lugar a outro. Precisamente ao guarda-redes da equipa adversária que, esse sim, "é o melhor guarda-redes português". Ah, e obtive a informação confidencial de que o Baía "já não tem forças nas pernas", o que fica provado sempre que chuta a bola para a frente...
Fiquei igualmente a saber que os centrais "são uma miséria" e os laterais ainda piores. Já no que toca ao meio campo, o Raul Meireles "não tem lugar na equipa" e o Diego "quer a bola só para ele". Lá na frente, o Postiga levou, também, o devido raspanete. "Não vales nada pá, deixa o futebol para quem sabe", foi mais ou menos o que disse o "Mister", entre classificações que não são reproduzíveis num blog que se quer educado...
Valeu Jorginho. O homem deve ser afilhado do "Mister", disso tenho certeza, pois recebeu a classificação de "grande jogador". Quanto aos "dois argentinos" - Lucho e Lisandro - fiquei a saber que "são jeitosos". Nada mau...
Falta aqui o César Peixoto, mas o "Mister" esqueceu-se dele (César, se me lês não fiques chateado, abre uma garrafa de champanhe...)!
Quanto aos suplentes, levaram todos o rótulo de "uma m...". Bom, todos excepto um: Alan. Desde o início do jogo que o "Mister" da bancada gritava ao "Mister" do banco para meter o reforço que veio do Marítimo. E não é que foi mesmo o primeiro a entrar?!!! (o Adriaanse deve estar feito com o treinador da bancada, só pode...)
Mas, isto do futebol tem o seu quê de curioso. Senão veja-se: o "Mister" passou o tempo todo a deitar o Ricardo Costa abaixo (salvo seja, claro). "Este gajo não vale nada", "olha para aquilo, só faz asneiras", "que m... de jogador", "não tem lugar nem na B", foram algumas das frases ouvidas.
Só que, o malvado do Ricardo meteu um golo e o "Mister" transformou-se!!! Saltou o "banco" e desatou a aplaudir, deixando escapar um "este miúdo tem futuro, pá, é nestes gajos que temos de apostar". Vá-se lá entender..., mas uma coisa é certa: Co Adriaanse que se cuide, pois se ele falhar o FC Porto já tem treinador.

PS: Não sei se foi por causa dos assobios dos restantes adeptos no jogo contra o Español, mas o certo é que no domingo não se ouviu dos Super Dragões o habitual cântico "SLB, filhos da p..., SLB". Será que a malta anda a ficar civilizada e a esquecer o Benfica de uma vez por todas?

Um abraço

2 Comments:

  • At 22 agosto, 2005 22:00, Blogger rui azeredo said…

    Caro Bessa, tivemos a mesma ideia. não, não fui ao Dragão, mas sim ver o Sporting-Belenenses. tens razão quanto ao preço. o mais barato no Alvaláxia era 30 euros na superior norte. futebol só mesmo muito de vez em quando. vá lá que o sporting ganhou

     
  • At 23 agosto, 2005 19:16, Blogger filinto said…

    os sd ainda não engoliram aquela de o benfica ganhar o campeonato. abraço camarada

     

Enviar um comentário

<< Home