O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 02, 2005

Se chegarem tarde aos próximos serviços

Hoje houve uma data de coisas a acontecer e o Comércio não estava lá; quando chegam os jornais da banca, o Comércio desta vez não estava no topo para ser o primeiro a ser lido; nestes dois últimos dias nem tive que colocar as orelhas de burro por não me ter lembrado ou sabido da história que vinha na página 14.
Afinal, que se passa? Cá pra mim é tudo ronha. Sobretudo aí com os Barrosos, Vinhas, Bessas, Pontes, Maurícios e quejandos. Disseram-me que o jornal fechou mas isso é mentira,o Abrunhosa que tire o cavalinho da chuva que para essa porta não vai ele algemar-se, até porque com a história do Bolhão está com a agenda carregada. O Comércio está apenas a tomar balanço. E enquanto as costas vão e vêm descansa o pau, lá diz o povo.
A mim não me enganais, vou ter que vos aturar inda por muitos e bons anos.
Um xi para essa malandragem toda, e se chegarem tarde aos próximos serviços, já sabeis, eu digo-vos o que entretanto se passou, como sempre. Viva nós.

Luís Lopes