O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

domingo, agosto 14, 2005



A PSP de S. João da Madeira deteve ontem sete traficantes de droga, apreendeu mais de 12 mil doses de haxixe e dez mil euros em dinheiro, durante uma operação de combate ao tráfico de estupefacientes denominada “Tá-se bem”.

Francisco Manuel





Com a detenção do principal abastecedor de haxixe e ecstasy do norte do distrito de Aveiro, que operava em articulação com a sua mulher, uma funcionária administrativa de uma escola secundária de Vale de Cambra – segundo apurou OCOMERCIODOPORTO.BLOGSOPT.COM – as autoridades acreditam ter desferido um “violento golpe” no tráfico no mais pequeno concelho do país e nos concelhos vizinhos.

A operação que se iniciou cerca das 7 horas com a busca domiciliária a casa do principal suspeito, um homem de 30 anos, desempregado, conhecido pela alcunha de “Espanhol”, que há cerca de um mês tinha alugado uma vivenda na freguesia de Milheirós de Poiares, Santa Maria da Feira, provocou uma “grande alvoroço” entre a vizinhança que não ficou indiferente às movimentações policiais. Casado com uma funcionária administrativa de uma escola secundária de Vale de Cambra, segundo os populares, o traficante tinha alugado, há cerca de um mês, uma vivenda em Milheirós, onde passou a residir ao mesmo tempo que deslocou para ali o centro de tráfico. Apesar de estranharem alguma movimentação fora de normal na casa, os populares nunca desconfiaram, contudo, que vivessem paredes-meias com um traficante, apenas ontem aferiram o porquê de tantas “visitas”, sobretudo à noite.
O suspeito, que acabaria por ser detido em Espinho, pouco depois de se iniciar a operação, fazia-se acompanhar sempre com um cão de raça Pitbull para garantir a sua segurança, mas também não dispensava um revolver. O Pitbull que estava com ele na altura da detenção e um outro que estava em casa, tiveram de ser neutralizados pelos agentes da polícia que recorreram a gás neutralizante, e foram posteriormente conduzidos para o canil municipal de S. João da Madeira.
Segundo a PSP o “cabecilha” tinha montada uma “teia” de distribuição de droga com outros cinco elementos, residentes em S. João da Madeira, Arrifana (Santa Maria da Feira) e Cucujães (Oliveira de Azeméis), com idades compreendidas entre os 20 e os 31 anos e que foram igualmente detidos.
Durante a operação “Tá-se bem”, caracterizada pelo cumprimento de mandados de busca e detenção emitidos pelo Tribunal de S. João da Madeira, os oitenta agentes - das Brigadas de Investigação Criminal (BIC) e Brigadas de Intervenção Rápida (BIR) das esquadras de Aveiro, Feira, Ovar e Espinho, bem como do Corpo de Intervenção, e pontualmente da PJ, GNR e PSP do Porto – apreenderam 12.400 doses de haxixe, 72 comprimidos de ecstasy e três plantas de cannabis, além de pequenas quantidades de sementes de haxixe e liamba, 10.910 euros, um Opel Corsa usado pelo suspeito, um revólver, uma espingarda de pressão de ar, e diverso material eléctrico e electrónico (telemóveis, computadores, televisões, relógios, leitores de DVD).
Segundo o COMERCIODOPORTO.BLOGSPOT.COM, só na noite que antecedeu a operação o suspeito, que dividia a droga por dois compartimentos da casa, terá vendido dose (12) “sabonetes” de haxixe - 250 gramas cada – além de vários comprimidos de ecstasy.

Identificados mais de 400 pequenos traficantes e consumidores

As investigações já decorriam desde Dezembro do ano passado, altura em que no âmbito do policiamento de proximidade da PSP de S. João da Madeira, junto a bares e locais de consumo daquela cidade, detiveram um dos traficantes que operava nesta rede, apreendendo-lhe 250 gramas de haxixe (equivalente a mil doses individuais). Já no início de 2005, no mês de Janeiro, foi detido mais um “braço” da rede, com cerca de 50 gramas de haxixe.
Os sete detidos ontem encontram-se nos “calabouços” da PSP de S. João da Madeira e Aveiro, e irão ser presentes amanhã ao Tribunal de Estarreja, por ser aquele que está de turno na Comarca que insere S. João da Madeira.