O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 23, 2005

Ovar: PSD lança suspeição sobre financiamento da campanha socialista


Publicidade do Grupo Amorim em fundo dos cartazes do PS levam PSD a pedir intervenção das autoridades eleitorais competentes, para apuramento de alegadas “ligações perigosas e ilegais”. O PS garante que o processo é totalmente transparente e garante que a responsabilidade desta situação é da empresa contratada para afixar os outdoors.

Francisco Manuel

O PSD de Ovar pediu à Comissão Nacional de Eleições (CNE) e à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos do Tribunal Constitucional, para averiguar as alegadas “ligações perigosas e ilegais entre o partido socialista” e o grupo Amorim, com quem a autarquia recentemente estabeleceu uma parceria para a construção do Sportsforum. Em causa a publicidade ao “Novotel”, que está em fundo num outdoor do candidato socialista à Câmara. Luís Alves, mandatário financeiro dos socialistas, afirma que o partido “é completamente alheio a esta situação” e promete recurso à via judicial, “porque em política não vale tudo”.

A polémica já tinha sido levantada há algum tempo, por causa de um outro outdoor, este colocado na rotunda da “Cavan”, mas que acabou por ser imediatamente retirado. Agora a polémica volta a estalar, por causa de um outro cartaz do PS colocado junto à zona desportiva de Esmoriz onde surge, novamente, em fundo a publicidade ao “Novotel” e ao Grupo “ACCOR”, com o qual o Grupo Amorim estabeleceu uma joint-venture para a área do Turismo e da Hotelaria. O PSD fundamenta as suas suspeitas, lembrando a parceria público/privada estabelecida entre a autarquia e o Grupo Amorim para a construção da área desportiva/comercial, denominada Sportsforum.

Esta parceria, que envolve também a Ovarense/basquetebol foi apresentada no passado dia 1 de Julho e traduz-se num investimento de 140 milhões de euros. Segundo os social-democratas, estes factos “indiciam fortes suspeitas de ligações perigosas e ilegais entre o Partido Socialista, que detém actualmente a maioria no executivo camarário”, e o conhecido grupo investidor privado.

No documento a que o COMERCIODOPORTO.BLOGSPOT.COM teve acesso, o PSD sublinha que “esta participação não se traduz numa acusação”, sustentando que o faz por ser uma “situação que indicia uma clara violação do art.8 e do art. 16º da Lei 19 / 2003, de 20 de Junho, que regulamenta o financiamento dos partidos políticos e das campanhas eleitorais, em particular, no que se refere à proibição de financiamentos anónimos ou por parte de pessoas colectivas, ou ainda, de aceitação de donativos indirectos que se traduzem no pagamento por terceiros de despesas que àqueles aproveitem”.

PS repudia suspeição

O mandatário financeiro do PS para as autárquicas de Outubro, Luís Alves, admite que um dos outdoors do candidato Manuel Oliveira foi colocado em cima de uma outra do Grupo “Accor”, mas recusa qualquer responsabilidade, ou ligação dos socialistas a esta empresa do Grupo Amorim.

“Somos totalmente alheios a este facto, que já tinha ocorrido na rotunda da Cavan, porque contratamos os nossos outdoors com a empresa ‘Meinorte’, de Valongo, por cerca de 10 mil euros e são eles que têm a responsabilidade de colocar os outdoors, uma vez que são os proprietários de todo o material, desde as estruturas ao vinil”. No entanto, diz, “imediatamente manamos retirar o outdoor, mas a empresa, por alguma razão que desconheço, colocou-o em Esmoriz”.

Luís Alves, condena o PSD por esta denúncia, que segundo ele, “está a pôr em causa a minha seriedade e a do partido socialista”, e por isso, afiança, que vai “usar todas as formas legais para responsabilizar” os social-democratas.
O responsável financeiro da campanha do PS endurece ainda mais as críticas, afirmando que “ao PSD não interessa os meios para atingir os fins”, e desafia os seus responsáveis, e candidato à Câmara a discutir “política e estratégias para o concelho”.

Diz, também que esta atitude não o surpreende, “porque esta é a forma de estar desta direcção do PSD”.
Entretanto, esta madrugada, a empresa “Meinorte”, cumprindo uma exigência do PS de Ovar procedeu à troca do referido outdoor.

5 Comments:

  • At 23 agosto, 2005 14:06, Blogger Laranjada Ovarense said…

    O Sr. Luís Alves e restantes camaradas socialistas têm 12 anos de políticas e estratégias para o concelho implementadas no terreno.
    Os resultados estão à vista.
    Cumprimentos,

     
  • At 23 agosto, 2005 18:52, Blogger O insolente said…

    A tropa manda desenrascar.
    O PSD está é com dor de cotovelo por não ter conseguido apoio de um grupo económico como o Amorim. E isso revela a falta de peso da laranjada ovarense.

     
  • At 23 agosto, 2005 18:58, Blogger fast said…

    Não sei se será falta de peso da laranjada ovarense ou falta de escrúpulos da rosa d'ovar!!!

     
  • At 23 agosto, 2005 19:20, Blogger filinto said…

    francisco,
    não te conheço pessoalmente, penso eu, mas isso ainda me deixa mais à-vontade para te dar os parabéns pelo profissionalismo que tens demonstrado neste blogue-jornal-sejaláoquefor.
    é um comment e vale o que vale. é um cumprimento.

     
  • At 24 agosto, 2005 12:07, Blogger fast said…

    Faço minhas as palavras do amigo fil2. Parabéns.

     

Enviar um comentário

<< Home