O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

sexta-feira, agosto 05, 2005

Ovar: Extensão de saúde de S. João é hoje consignada

Francisco Manuel

Vai ser hoje consignada, pela Administração Regional de Saúde do Centro – Sub-Região de Saúde de Aveiro, a empreitada de construção da Extensão de Saúde de S. João de Ovar, uma obra vital e fundamental para a população local, segundo o presidente da Câmara de Ovar, Manuel Oliveira (PS). O Candidato do PSD à Junta de S. João já saiu a terreiro acusando o autarca que pretender fazer campanha eleitoral com este equipamento que vai servir cerca de 7 mil utentes.
“Esta é uma obra fundamental, mesmo vital, e que era ansiada há muito pela população de S. João, freguesia que tem uma história muito recente, e que está muito carenciada de infra-estruturas”, afirmou ao OCOMERCIODOPORTO.BLOGSPOT.COM o presidente da Câmara. Manuel Oliveira critica, no entanto, os sucessivos adiamentos da obra, que viu o projecto aprovado em Março de 2002, e o de especialidade em Agosto de 2004. “Não havia sinais que a obra pudesse andar, apesar das pressões e dos pedidos de explicações que nunca nos foram dadas”, explicou. O novo equipamento orçado em 483.054 euros, será pago integralmente pelo Ministério da Saúde e implementado num terreno de 4.500 metros quadrados cedido pela Junta de Freguesia de S. João.
Previsto para servir cerca de 7 mil utentes, a infra-estrutura vai prestar os cuidados primários de saúde, consultas médicas, vacinação e administração de injectáveis, e ainda serviços de enfermagem. Vai servir, também para “desafogar” o actual Centro de Saúde de Ovar onde actualmente se têm de dirigir os doentes de S. João.
O “timming” para a consignação da obra, é segundo o candidato do PSD à Junta de S. João mais “uma manobra eleitoralista” do presidente da Câmara. Ressalvando a “importância da obra para a freguesia, que deve ser concluída o mais rapidamente possível”, Jorge Castro afirmou ao OCOMERCIODOPORTO.BLOGSPOT.COM que é de “estranhar toda esta pressa, quando estamos a cerca de dois meses das eleições e o presidente da Junta já se sabe que não se recandidata”. “Há quatro anos foi colocada ali uma placa a dizer: Futura Extensão de Saúde de S. João; Agora é assinado o auto de consignação da obra, por isso pergunta-se, que caso o PS vença as próximas eleições, quando será a conclusão da obra; Se calhar daqui a quatro anos”, ironizou Jorge Castro.
Em resposta Manuel Oliveira “o que é que a oposição quer”. É que segundo o autarca “se não fazemos obra, estamos parados; Se fazemos estamos em campanha eleitoral”, por isso garante, vai “continuar preocupado em trabalhar para apresentar as obras que tiver de apresentar, sem qualquer receio pelas críticas”.