O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

segunda-feira, agosto 01, 2005

Os capitães

Estava sol, havia bebidas para os convidados e o ambiente era descontraído q.b.. Ao final da tarde de ontem, a Praça da Ribeira, bem no coração do centro histórico portuense, virou-se de frente para o rio Douro para ver os homens que se interpunham entre ele (o rio) e a pedra. Havia muito azul porque a estrela era Jorge Costa, o capitão do FC Porto e a personagem principal do livro autobiográfico cujo nome só podia ser - sim, sim, é claro -,"Capitão". Por lá estavam também, como não podia deixar de ser, os autores da obra: o nosso Carlos Santos, que anda por estes dias pelo jornal A Bola, e Rui Cerqueira, jornalista da RTP. O "Capitão" foi apresentado pelos dois e depois, incapaz de estar calado por muito tempo, o Santos deu início a uma conversa de pingue-pongue, a tentar libertar as palavras de Jorge Costa, mais tímido no meio da tanta gente. A determinada altura ouviu-se o sussurro de Santos para o Cerqueira, a dizer "faz uma pergunta, anda lá". Via-se que nada tinha sido ensaiado, improvisava-se em plena Ribeira, para que não houvessem silêncios constrangedore à frente das dezenas de pessoas que por ali estavam. Ou seriam centenas? A coisa correu bem, o Jorge agradeceu a Pinto da Costa, sentado na primeira fila, o público aplaudiu bastante e a apresentação foi rápida, precedendo a habitual fila de fãs a querer colocar o autógrafo milionário na página a cheirar a fresco do livro recém-comprado.
Para quem se está a perguntar porque motivo este post se chama "Capitães" e não "Capitão", aqui vai : o Carlos Santos, que foi, durante algum tempo, um capitão de todos nós aqui, aproveitou o seu tempo de antena para lembrar que lhe tinham morto um amigo - o COMÉRCIO -, e para mandar abraços para o jornal e todos nós que nele trabalhamos. E houve aplausos. E nós ficamos encabulados. E é por causa disto que o Jorge Costa pode ter um livro sobre ele, mas o Carlos Santos há-de ser sempre um dos nossos melhores capitães.

3 Comments:

  • At 01 agosto, 2005 23:01, Blogger Vítor Hugo Alvarenga said…

    Fartei de me rir sozinho, com os nossos dois textos em simultâneo. Não há editores que nos controlem, por ora. De qualquer forma, com um jeito aqui e ali, lá foram dois "post" sobre o mesmo assunto com diferentes perspectivas. Um beijo, Patrícia.

     
  • At 01 agosto, 2005 23:56, Blogger Rita said…

    Patrícia: deixei coment para ti no post do vitor. parece que há mesmo coincidências...
    beijos de lisboa

     
  • At 02 agosto, 2005 00:10, Anonymous Anónimo said…

    Não têm nenhum e-mail para onde possamos trocar impressões ? Gostava apenas de vos enviar um abraço de alento e também algumas idéias. Pensei em colocá-las aqui, mas sendo um local público, entendo que era preferível partilhá-las apenas convosco. Sou simplesmente um leitor que gostava de ler o Comércio do Porto e ocorreram-me algumas idéias, nada mais do que isso ! Se quiserem ter a amabilidade de disponibilizarem um mail, terei todo o gosto em vos escrever !

     

Enviar um comentário

<< Home