O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

quarta-feira, agosto 03, 2005

O grito que nos une!

Não tenho muitas palavras, mas são inúmeros os sentimentos que me atravessam a alma ao pensar na vossa situação. Já passei pelo mesmo e acho que essa é a melhor forma de vos dizer que estou solidário convosco. Sou jornalista, por paixão e pouco mais, pois esta nossa profissão parece dar-nos tudo... menos estabilidade profissional e emocional. Talvez em tons de cor-de-rosa... muitos se safem.

Acima de tudo, deixo-vos as minhas felicitações pelo trabalho (ou será prazer?) que estão a realizar neste Blog. Não se calem, pois é desta forma que provam, unidos, que o vosso brio não é comprado por acções, trocado por quotas ou inflacionado pelo mercado. Afinal de contas, o jornalismo é bem mais que uma profissão e a prova está nesta página.

Sou grande amigo do Pedro Cunha e do Rémulo Jónatas. Ao primeiro, quero dizer o seguinte: tu és a pessoa mais transparente que conheço. Vives as coisas com paixão e amor, dando e mostrando tudo de ti... sem falhar um milímetro à verdade, ao teu eu. Ao segundo, custa-me dizer palavras... já que sobram sentimentos de amizade e admiração. És um tipo com muito futuro e tens uma força tremenda (tens dado provas enormes acerca disso). É bom ser teu amigo, pá. Aliás, é bom ser vosso amigo, Pedrão e RJ!

À redacção deixo o meu abraço sentido e o grito de guerra que nos une: FORÇA CARAGO! Só mais uma coisa: tenho a verdadeira esperança que nos próximos tempos o Comércio vai renascer. Espero que vocês tenham essa mesma esperança. Aliás, claro que têm...

Ricardo Soares
Jornalista

1 Comments:

  • At 08 agosto, 2005 02:36, Blogger pedrojcunha said…

    Meu amigão, só hoje encontrei este teu texto aki no nosso blog. Que dizer perante palavras que eu sei serem absolutamente verdadeiras?Apenas que desejo ainda poder partilhar contigo muitas conversas, desta vida profissiona e de tudo o resto que faz parte da VIDA! Richard, um abração com 300 kms!

     

Enviar um comentário

<< Home