O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

quinta-feira, agosto 18, 2005

Morreram dois bombeiros de Oliveira de Azeméis vítimas de um acidente de viação

Com a morte de Pedro Figueiredo e Carlos Severino, aumentam para três o número de vítimas mortais resultante de um acidente com um jipe da corporação na passada sexta-feira quando se dirigiam para mais um combate às chamas

Francisco Manuel


Morreram hoje os dois bombeiros de Oliveira de Azeméis que na passada semana sofreram um acidente de viação quando se dirigiam para um incêndio, elevando para três o número de vítimas mortais deste desastre. Carlos Severino e Pedro Figueiredo estavam internados em estado considerado muito grave e com prognóstico reservado na Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Santo António no Porto, desde o passado dia 12, data do acidente, acabando por sucumbir os ferimentos esta tarde, disse ao COMERCIODOPORTO.BLOGSPOT.PT o comandante interino da corporação. Carlos Severino de 22 anos, era bombeiro da corporação de voluntários de Oliveira de Azeméis há um ano, enquanto Pedro Figueiredo de 34 anos, engenheiro, era actualmente adjunto de comando e foram as segunda e terceiras vítimas do acidente de Ferreiros, na freguesia de Palmaz, Oliveira de Azeméis.
Recorde-se que o acidente ocorreu cerca das 17h30 da passada sexta-feira, quando o Land Rover Defender onde seguia uma equipa de cinco bombeiros se dirigia pela terceira vez para acorrer a incêndios em Palmaz. “No Lugar de Ferreirinha, antes de chegar a uma curva; tudo indica que se terá partido uma jante que fez sair uma roda, levando ao despiste e consequente capotamento”, explicou o comandante Jorge Pereira.
O condutor Bruno Santos, de 24 anos, teria morte imediata, enquanto o adjunto de comando Pedro Figueiredo, que estava com ele na cabine do veículo e Carlos Severino ficaram em estado muito grave, acabando por perecer hoje à tarde (17h10 e 15h00 respectivamente). Vera Marques sofreu pequenos traumatismos e teve alta no dia seguinte, enquanto Diogo Santos – irmão do condutor saiu ileso - conseguindo saltar na altura do embate.
Pedro Figueiredo, de 34 anos, que há cerca de duas semanas pediu uma licença de trinta dias, alegadamente por causa do processo de nomeação do novo comandante, continuava, apesar disso, a trabalhar diariamente no combate aos incêndios.
Os corpos dos dois bombeiros voluntários estarão em câmara ardente amanhã, no salão nobre dos bombeiros de Oliveira de Azeméis, até às cerimónias fúnebres que se realizarão no próximo sábado, desconhecendo-se, ainda, a hora.
Este ano morreram em Portugal, em incêndios florestais, pelo menos treze pessoas, dez das quais bombeiros.