O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

segunda-feira, agosto 01, 2005

Metro em Gaia

O metro chegou hoje a Gaia, cruzando a ponte D. Luis pela primeira vez. Como é costume, em viagens experimentais, circulou cheios de polítocos, dos conhecidos e dos que gostariam de ser. Não estive lá, mas nas fotos publicadas na Lusa foi um prazer ver Rui Rio e Luis Filipe Menezes quase ao lado um do outro, apenas separados pela presença sempre firme de Valentim Loureiro. Nesta fase, já não sei se Rio e Menezes estão amigos, zangados ou apenas se ignoram um ao outro. Tenho de perguntar à malta da política. Pelo texto da Lusa, a viagem parece ter corrido sem problemas e a malta de Gaia pode começar a andar de metro entre a última semana deste mês e a primeira de Setembro. Vamos lá ver se os prazos se cumprem! Nesta primeira fase, ainda só será possível circular entre o Pólo Universitário da Asprela (junto ao Hospital de S. João) e a Câmara de Gaia. Lá para o final do ano, se tudo correr como previsto, o transporte amarelo mais famoso do momento já deve seguir até à Estação Parque República, junto ao futuro El Corte Inglès.
Houve, como é óbvio, muitas oportunidades para Valentim e Menezes mandarem bocas ao ministro das Obras Públicas, em resposta à boca que ele mandou na Maia, sobre a reavaliação de todos os projectos da Metro do Porto. Mas isso são bocas e a vantagem de estarmos um blogue é que podemos ignorá-las. Os políticos que se digladiem, o povo quer é ver o metro a andar.
E, por falar nisso, o metro circula na Maia desde sábado. Eu andava sempre a dizer que ia ser um consolo poder vir de metro para o trabalho. Estava pronta para tirar o passe. Paciência. Mas, ainda assim, ontem fui espreitar a estação suspensa, à procura do parque de estacionamento que, afinal, não está lá. Disse-me o polícia de serviço que os moradores impugnaram a construção do parque no local onde ele estava previsto e que deverá ser construído noutro local. Até lá, a malta vai tentar arrumar os carros na zona residencial do Novo Rumo, onde, explicou-me a minha irmã que passa ali todos os dias, já aqueles que trabalham no centro da Maia deixam os carros, libertando-se assim dos desgraçados pacómetros que tomaram conta de tudo o que é cantinho livre no centro. Ou seja: parece-me que vai haver confusão nos próximos meses, para quem quiser vir de metro deixando os carros nas redondezas da estação. Reportagem?

3 Comments:

  • At 01 agosto, 2005 18:39, Anonymous Guilherme Soares said…

    Reportagem, claro!
    A 'malta' da política acha que eles vão estar zangados para o resto da vida. Qualquer sinal em contrário é pura coincidência, acredita!

     
  • At 01 agosto, 2005 19:01, Anonymous Anónimo said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     
  • At 01 agosto, 2005 19:01, Anonymous Anónimo said…

    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

     

Enviar um comentário

<< Home