O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

sábado, agosto 27, 2005

Metade do país não pode estar a banhos enquanto a outra metade arde


O líder do CDS/PP teceu, hoje, duras críticas ao Executivo de José Sócrates, e em particular ao ministro da agricultura, afirmando que “recentemente foram dadas mensagens políticas erradas, nomeadamente ameaças coercivas em relação à população rural”.

Francisco Manuel




“Esta é a mensagem errada, no tempo errado”, diz Ribeiro e Castro, advertindo que “não podemos agir com o se as vítimas fossem os culpados”.

No mesmo tom de censura, advertiu que “não podemos chegar ao Verão e ver metade do país a sofrer com os incêndios, e a outra metade está a banhos”.

Segundo Ribeiro e Castro a “parte que sofre pânico e horrores, ouvir dos políticos mensagens como se ainda fossem os culpados da desgraça que sofrem”. O líder do CDS/PP lembra que “o Estado não pode demitir-se das suas responsabilidades, e é ao Estado que cabe garantir a segurança dos bens e das pessoas, nomeadamente em perímetros urbanos, que é uma responsabilidade indeclinável do Estado”.

Ribeiro e Castro concorda que existem problemas de fundo que têm a ver com o ordenamento e limpeza das matas e florestas, “mas nesta altura a mensagem que tem de passar é de solidariedade”. “É de lamentar que às vezes os políticos estejam ausentes e o mundo rural sofra uma sensação terrível de abandono e entregue à sua sorte”, criticou, acrescentando que “o Estado ainda não foi capaz de pôr as forças políticas a convergir para que este problema seja resolvido de vez”.

“A nossa agenda nacional de defesa da floresta nacional só terminará quando o país sentir que atingiu um estádio de segurança nessa matéria”, garantiu.

Faustino Bernardo quer helicóptero para a Feira

Também o candidato do CDS/PP à Câmara de Santa Maria da Feira, Faustino Bernardo, se mostrou preocupado com os incêndios florestais, em particular naqueles que afectam o concelho, assumindo como compromisso, caso venha a ser eleito, que irá fazer com que a autarquia adquira um helicóptero para a protecção civil do concelho.

"Para fazer esta garantia pensei muito, avaliei a situação, e por isso estou em condições de assegurar que caso venha a ser eleito tudo farei, até às últimas consequências para que essa promessa seja uma realidade", sublinhou.