O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 02, 2005

...e que não vos falte o nívea!

Acabei de rescindir o meu contrato com O COMÉRCIO DO PORTO. De alguma forma acho que o fiz sabendo que a nossa saída, massiva, poderá viabilizar o título. Mas não o fiz por isso. Fi-lo por mim. Fi-lo porque me habituei a não acreditar em soluções que não passam por mim ou onde eu não esteja de alguma forma a participar. Fi-lo para não ser despedido colectivamente, um processo que será - ou seria? - moroso para os que optarem por isso. Fi-lo porque detestaria ser despedido por uma entidade sem cara quando eu dei a cara pelo jornal durante quase seis anos. Fi-lo porque sou um homem simples, que acredita que a vida é para se levar para a frente. E quem não nos quer, não nos merece. Quero deixar aqui o maior mimo do mundo a todos os meus colegas e amigos que trabalharam neste jornal. Sempre quis honrar os homens e mulheres que fizeram do COMÉRCIO uma parte da história do Porto, Não sei se o consegui, mas juro que tentei. Os grupos de trabalho desfazem-se, mas os amigos não. Vou estar por aí. Basta que me liguem, nem que seja para ir aos sítios mais chungas da noite, aos restaurantes mais fatelas ou para dar chutos no parque da cidade. A minha esperança é que alguém pegue no título, faça um novo O COMÉRCIO DO PORTO e que aproveite muitos de vocês. Um dia, então, vão lembrar-se das vossas lágrimas dos últimos dias e sorrir de peito aberto à memória de que um dia trabalharam aqui, neste cantinho do Porto.

7 Comments:

  • At 02 agosto, 2005 18:38, Blogger Manuela Pinto said…

    Obrigada por tudo Barroso. Agradeço também ao Bessa. O meu desejo de vos ter como chefes não me traiu, quando vocês ainda nem sonhavam vir para o Porto, uma secção de "gajas". E que "gajas" que nós somos! Aposto que te demos muita luta. E aposto que gostaste. Eu sei que gostei de trabalhar convosco, embora muitas vezes tivesse vontade de vos atirar com o computador. Mas essa vontade passava rápido. Vá-se lá saber o motivo!!!! Deve ser uma coisa de "gaja"...
    Beijos.
    Manela

     
  • At 02 agosto, 2005 18:46, Blogger Ivone Marques said…

    Um abraço grande.

     
  • At 02 agosto, 2005 18:52, Blogger Destro said…

    Boa Sorte Amigo... Boa Sorte...

     
  • At 02 agosto, 2005 18:52, Blogger miguel said…

    Chefe: já te disseram que tens um feitio lixado? Que és um casmurro do caraças? Podia continuar nas críticas, mas prefiro agradecer-te por tudo o que me ensinaste ao longo dos anos que trabalhámos juntos e lembrar o melhor serviço que alguma vez tive: Sevilha 2001! Nas palavras do companheiro Pedro Couto: Nunca esquecerei...
    Um abraço

     
  • At 02 agosto, 2005 19:21, Blogger Juanita said…

    só tenho pena que às terças te cortes sempre (nos outros dias não, é verdade)... e depois diz que é por causa do calor. é preciso ter lata!!! hoje é noite;) lol*

     
  • At 02 agosto, 2005 19:25, Blogger Juanita said…

    já agora, ó miguel, quem és tu para acusar os outros de mau feitio???;))))

     
  • At 02 agosto, 2005 20:03, Blogger Jorge said…

    Não me desiludiste...
    Não sei bem por quê, mas sempre achei que tu não estavas bem...
    Brande abraço e vamos, então, apanhar uma borracheira comemorativa. Com a "ex-cáfila" que tu tão bem conheces...

     

Enviar um comentário

<< Home