O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 23, 2005

Donas de casa

(Ou... Como, por vezes, na praia, é impossível não ouvir as conversas dos outros...)

Estava na praia, muito descansada, quando, de repente, abancou a poucos metros uma dona de casa. Não desesperada, mas em fúria. Mal chegou, fez-se ouvir: "Tinhas que vir para o declive" e tinhas que não sei o quê, e bla bla bla. A princípio pensei que a irritação fosse com o filho, já rapaz feito, a passar dos 20, que chegou com uma boa meia hora de avanço. Mas não! Mal o marido se atreveu a abrir a boca (pareceu-me que estava a defender o filho no caso da escolha do local, mas não deu bem para ouvir, na verdade), ela atirou um "mas alguém falou para ti" que não teve sequer resposta. O "ninguém está a falar para ti" repetiu-se algumas vezes. Depois, a dada altura, o homem chamou-lhe chouriça. Ela também não respondeu. É certo que a senhora está com uns quilos a mais, mas, cá para mim, um homem tamanho ar de paspalho não tem o direito de chamar nomes a ninguém.

Mas a mulher lá continuou furiosa, a criticar tudo e todos, numa irritação difícil de compreender para quem está de férias (como parecia ser o caso) e acaba de chegar à praia num dia não excessivamente quente nem desagradavelmente ventoso. Lá falou, falou, em fúria, sem que ninguém desse resposta à altura, até que pai e filho começam a rir-se da irritação e a perguntar se a neura não estaria desproporcional. "Vocês é que não estiveram lá em cima como eu!", respondeu a mãe. O que teria estado a senhora a fazer? Desavença familiar, ajuda nos incêndios? Não. Tinha estado a lavar a roupa e, ao que parece, não costuma juntar "a toalha onde comemos" com as cuecas do filho. Ou seja: pôs a máquina a lavar e andou a esfregar os restos à mão. Os dois homens, esses, estiveram - denunciou ela - a fazer a sesta. Perante o desabafo, riram-se, perguntaram porque é que não lava duas máquinas em vez de andar a lavar a roupa à mão, ela lá explicou porque não, disse não compreender como é que eles conseguem estar "horas a olhar sem fazer nada".
Eu também não. Não compreendo, sobretudo, aquele "não-percebo-qual-é-o-drama-tanta-coisa-por-causa-de-uma-roupinha-de-nada" inerte, debitado de longe no sofá, sem a mínima intenção de ajudar. Não percebo, depois, a ironia e o desdém com que olham e falam destas preocupações sempre mais femininas do que masculinas, desta irritação por ter de fazer tudo quando o resto da casa está a olhar para o nada. Se é assim tão fácil, se "não-percebem-qual-é-o-drama", que façam eles!

P.S Eu, que acabei de escrever este texto, e que, mal ou bem, acredito no que escrevi, sou a "Bree" da série DONAS DE CASA DESESPERADAS. Fiz o teste (http://abc.go.com/primetime/desperate/quiz), e foi o que deu: "Você é a perfeita esposa, mãe e dona-de-casa". Pois sim!

14 Comments:

  • At 23 agosto, 2005 23:55, Blogger Horta said…

    Casas comigo ou não?

     
  • At 24 agosto, 2005 00:14, Blogger Vítor Hugo Alvarenga said…

    eu acho que se deviam casar, sim. e mandem um convite, se acharem que mereço a honra. felicidades.

     
  • At 24 agosto, 2005 16:41, Blogger Guilherme Soares said…

    Tem calma Ana, vai correr tudo bem, vais ver... Não te esqueças é de tomar os comprimidinhos às horas que o senhor doutor mandou.

     
  • At 24 agosto, 2005 17:21, Blogger Inês said…

    Diz que sim, Ana!

     
  • At 24 agosto, 2005 17:53, Blogger dora said…

    Casa, Ana, casa!

     
  • At 24 agosto, 2005 21:35, Blogger Manuela Pinto said…

    Eu faço os bolos, os aperitivos, os salgados, e um fantástico bolo de casamento. É claro que o tradicional par de noivos em cima do bolo será substituído!!!! Em vez da noiva mal amanhada e de ar enjoado dos bonecos, coloco uma Barbie vestida de peluche (private joke, a Ana Cristina percebe), com cabelos negros cor de azeitona encaracolados. O noivo, tradicionalmente com ar de idiota, será substituído por um jovem com aquele ar de quem quer parecer sério, mas que na verdade quer desatar a rir!!!! O menino das alianças é o Reisinho?

     
  • At 25 agosto, 2005 12:34, Blogger António Barroso said…

    Diz que sim. Eu marco o jantar de noivado

     
  • At 25 agosto, 2005 18:45, Blogger nuno amaral said…

    Ana, não cases. apaixona-te e re-apaixona-te. POr ele, de preferência.

     
  • At 26 agosto, 2005 10:39, Blogger Inês said…

    Desmancha-prazeres :P

     
  • At 26 agosto, 2005 13:54, Blogger Ana Cristina Gomes said…

    Ora, vamos lá esclarecer uns pontos:

    1. Nunca pensei que um inofensivo texto sobre uma conversa ouvida na praia viesse a dar nisto
    2. Desde que escrevi o texto, na terça-feira à noite, nunca mais vim ver o blog. Passei os dois últimos dias com o responsável do pedido de casamento, que, questionado sobre se leu o post, respondeu apenas "pus lá um comentário, depois lês". Eu disse que sim, pensei ir vê-lo quando não tivesse nada que fazer, nunca mais me lembrei disso e ele também não insistiu ou me espicaçou para ir ao blog.
    3. A resposta ou respostas adequadas:
    - Casem vocês, olha que lata!
    - Já disse há muito tempo que sim, mas o momento nunca foi o ideal para formalizar a coisa, nem me parece que o seja actualmente. Estou desempregada, lembram-se? O que querem, que eu me transforme verdadeiramente em dona de casa, lhe lave as cuecas, lhe engome as camisas, lhe faça todas as noites o jantar para quando ele chegar cansado do trabalho, lhe enfie os pés nas pantufas mal ele entre em casa, etc, etc, etc?
    - Com o meu actual estado emocional instável acho que ia chorar o tempo todo

     
  • At 26 agosto, 2005 18:17, Blogger Ana Cristina Gomes said…

    esta novela segue em arrumacoes.blogspot.com
    a dora criou-me um blog - chama-se Mania das Arrumações

     
  • At 27 agosto, 2005 12:42, Blogger Manuela Pinto said…

    Ai Ana tão novinha e já cheia de ideias preconceituosas?!? Porque raio havias de ser tu a lavar as cuecas, engomar camisas ou fazer o jantar? Tá certo que, à partida terias mais tempo e estarias mais descansada... mas sempre? Nada disso!!!! Além de que as máquinas de lavar dão um jeitaço. Um coloca a roupa, o outro descasca as batatas, juntos penduram a roupa e depois namora!!! Não te parece???

     
  • At 30 agosto, 2005 19:16, Blogger Ivone Marques said…

    Eu voto a favor, do casamento e da Manuela.

     
  • At 30 agosto, 2005 19:19, Blogger Ivone Marques said…

    Não é que eu tenha nada a ver com isso, mas as minhotas não perdem o vício de serem umas "casamenteiras"...

     

Enviar um comentário

<< Home