O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

sexta-feira, agosto 12, 2005

Desemprego, dia 3 - Um grande problema...

Depois do aniversário, dos jantares de despedida, dos cafés com as amigas para contar como tudo aconteceu, resolvi, finalmente, tentar arrumar as coisas que trouxe do Comércio. É que isto de ter caixotes espalhados por toda a casa não tem jeito nenhum, sobretudo quando as coisas foram atiradas para dentro deles sem qualquer critério - ou seja, quando precisasse de algum dossiê, não ia conseguir encontrar.

Deitei, portanto, mãos à obra. Sabia que a tarefa seria dura, mas parar é morrer, e - pensei - enquanto andar para aqui entretida com os papéis, não penso no resto.

Foi o que pensei, mas... tanto desencaixotei, tanto vasculhei, que agora tenho montinhos de papel espalhados por todos os cantos da casa - montinhos de papel para reciclar, montinhos de papel para aproveitar o verso, montinhos de papel à espera de serem organizados por temas, montinhos de papel em pastas, em capas de argolas, em pastas de elásticos... Já só vejo montinhos de papel e não sei o que lhes hei-de fazer. Já não consigo entrar no quarto, o sofá já foi tomado de assalto, espero que ninguém me venha visitar porque não conseguirei abrir a porta sem desmanchar os montinhos de papel que estou a tentar organizar...

Está para aqui um lindo serviço, resultante desta teimosa mania de querer guardar tudo, de achar que tudo é preciso, de achar que tudo, um dia, pode fazer falta.

Ana Cristina Gomes

2 Comments:

Enviar um comentário

<< Home