O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 09, 2005

Aos comércios

Eis-me, antes de mais, candidato absoluto ao jantar promovido pelo Barroso, um rapaz que é um verdadeiro artista da palavra. Os rumores não enganam: parece que conseguiu falar de cada um dos presentes no jantar em que estive ausente, por duas razões muito simples: primeiro, não fui convocado, segundo, mesmo que fosse não podia porque estava em serviço em Londres. Vi o FC Porto perder e recolhi também algumas pistas e informações uteis para a Manuela Pinto. Conheci 40 polícias que estavam hospedados no mesmo hotel que eu. Eram todos do País de Gales e foram dar uma ajuda aos ingleses para fazer o reforço de fim-de-semana. Manela, aqui estavas no paraíso.

Também me lembrei da Nikita (n.a. Ana Cristina Gomes), essa doce Nikita (será que o elton John pensou em ti quando escreveu fez aquela pimbalhada que atingiu os tops?). E pensei na minha particular amiga, amiga do coração (Ligia, isto é mesmo de amigos, juro), porque estava hospedado a 100 metros de Oxford Street e todo o ambiente me fez lembrar a descida que a ANC, desculpa, a ACG fez aos esgotos do Porto, local excelente para alguns políticos portugueses despejarem a merda que vão fazendo, ou então, para serem despejados, e éramos muito mais felizes assim.

Também me lembrei da Ticha Carvalho, que um dia me meteu uma cunha para ir a Israel fazer um jogo de basquetebol. Acedi, até porque foi um dia fantástico. A Patrícia descobriu aí que o basquetebol se joga com as mãos. Inolvidável.

Igual só mesmo aquela reclamação brutal da Natália faria, indignada no dia em que o João Pinto deu nas trombas ao árbitro. O Mariso foi expulso e a Natália ficou furibunda porque não podia entrar ninguém para o lugar dele. Tem razão. As regras do futebol estão viciadas. Dia lindo esse! Estava eu no desemprego e foram muitos lá a casa. A Cristina Mota, pois, até ela apareceu com aquele sorriso tão sincero que sempre me impressionou. E a Marlene, que tinha entrado no jornal, creio que no dia em que me despedi de uma redacção em lágrimas.

Lembro-me de simular uma cena de tiros com o Paulo Ferreira na Redacção. Ainda hoje não sabemos quem matou quem, mas acho que fui eu que o atingi no abdómen.

Este blog tem algo de fantástico, a sério. Levem notícias ao Rebelo e digam-lhe que existe este espaço.

Em Londres lembrei-me também do Bessa, principalmente quando o Defoe fez duas chapeladas ao Baía. O Bessa não gostava de mim. Tá feito ao bife. Quando eu um dia for outra vez chefe de redacção do CP vou metê-lo a fazer serviços com o Jorga, que é o gajo mais mal disposto do mundo, mas é também um amigo que me derrete e que tenho sempre presente.

Quando eu for outra vez chefe de redacção do CP... O Zé Miranda vai receber uma medalha por ser tão bom e vou marcar outra vez uma viagem a Israel à Ticha, e vou mandar a Nikita para as profundezas da cidade, e vou abraçar todos os meus amigos e dizer-lhes que são enormes e que em 24 anos de carreira trabalhei com o melhor grupo de sempre, tirando meia dúzia de colegas que não gostavam de nós, mas isso nem o Mourinho agrada a todos.

E, desculpem, mas aquele povo do Desporto, sem excepção, foi herói, liderado por uma camarada a sério como o Barroso que vai sorrir outra vez um destes dias.

Pronto, escrevi. Xis corações.

PS: Já agora, comprem o livrinho do Jorge Costa. Está nos tops, em quarto, mas preciso de tirar o gajo que vai á minha frente, aquele palermita que escreveu o Código da Vinci.

Carlos Pereira Santos

11 Comments:

  • At 09 agosto, 2005 16:17, Blogger Ana Cristina Gomes said…

    Vá lá, Carlos, faz um esforço, aposto que te lembras de outra qualquer aventura minha na redacção... quanto mais não seja para variar...

     
  • At 09 agosto, 2005 16:32, Blogger António Barroso said…

    De tanto dizeres bem de mim, mais cedo ou mais tarde tens que me incluir nas desculpas que pedes à Lígia quando te referes a outras mulheres... Até já me chamas "uma camarada"... Se algum dia tiver que ser, que seja contigo!!!

     
  • At 09 agosto, 2005 16:36, Blogger Lígia Candeias said…

    Confesso que estou com ciúmes. POSSESSA mesmo! Então não guardas nem uma recordação minha dos inesquecíveis e longínquos dias em que pudeste mandar em mim?!!

     
  • At 09 agosto, 2005 16:39, Blogger Marlene Silva said…

    Pois é, em mim nunca mandaste, mas eu bem gostava que sim... Vais ter a tua oportunidade quando fores chefe de redacção do Comércio novamente... Sim, porque nessa altura eu continuarei aqui... (Quero acreditar nisso!)

     
  • At 09 agosto, 2005 16:42, Blogger Guilherme Soares said…

    Só para dizer, andava eu pela mítica secção de Desporto, no 6º andar, tímido q.b. ao ponto do Barroso dizer que afinal eu não queria nada com aquilo (não é verdade, Barroso!), que uma vez o senhor Carlos Pereira Santos me confundiu com a Fernanda Rossi. Fiquei todo contente: a Rossi é tão bonita!

     
  • At 09 agosto, 2005 17:19, Blogger Juanita said…

    O povo do desporto foi herói, porque para além de ter o Barroso nos comandos tinha um gajo como tu a comandar as tropas...

     
  • At 09 agosto, 2005 17:20, Blogger Juanita said…

    Ah! devo-te (ao Barroso também, mas sei que foi ideia tua) a minha primeira viagem... foi com o Boavista a Munique, ainda te lembras?

     
  • At 09 agosto, 2005 23:49, Blogger josevinha said…

    Cácá!!! Tás em forma, pá. Tenho em minha casa a gaja sem braços e sem rosto que tu e o Ferreira me ofereceram no meu aniversário. E sabes que olho para aquilo e me dá cabo dos nervos?! Pior ainda: será que mereço aquilo? E já agora,se vires a Lígia por aí trata bem dessa Senhora. Merece. Um xi para "ambos os dois"

     
  • At 10 agosto, 2005 00:47, Blogger Jorge said…

    Ainda não sonhavas ser chefe coisa nenhuma, já as tuas performances no CP dos Aliados eram motivo de orgulho. Nem o rabo do director escapava...

     
  • At 10 agosto, 2005 11:42, Blogger Patricia Carvalho said…

    ouve lá, ó carlos, que história é essa que eu só descobri que o basquete se jogava com as mãos quando fui a israel?? como podes dizer isso, tu que ficaste maravilhado quando descobriste que eu sabia quem era a ticha penicheiro? vê lá se rectificas essa treta porque tenho os meus amigos todos a gozar-me com a história do basquetebol... eu que via os jogos da NBA ao domingo de manhã, quando andava na escola... eu, que o meu professor do 9º ano dizia ter um talento secreto para o basquete, apesar de baixinha... não é justo, bolas...

     
  • At 11 agosto, 2005 19:19, Blogger SusanaRibeiro said…

    Pois... armas da vossa brincadeira (tua e do Ferreira) eram do Pipa e emprestadas à minha pessoa que, nesse ano, teve a ousadia de se mascarar à Lara Croft...

     

Enviar um comentário

<< Home