O Comércio do Porto

Num período em que deixou de haver papel para a tinta correr, os jornalistas e demais trabalhadores de O COMÉRCIO DO PORTO encontram neste espaço a via para o exterior, por forma a manter viva a alma do jornal mais antigo de Portugal continental. Envie as suas mensagens para comercio151@hotmail.com

terça-feira, agosto 02, 2005

Ao Rui Azeredo

Afinal tinhas razão. Agora percebo, melhor do que nunca, estas palavras.

"Um pássaro negro voava,
voava no meio do branco.
Não sei se sombra, ou palavra,
Ou verso na página em branco.
Sei que era negro e voava,
voava no meio do branco."
Manuel Alegre